Vólia Bomfim Cassar

04/09/2015

Cadeira 77

Vólia queria trabalhar com as artes, o lúdico, a música ou a astrologia. Seguindo o resultado do teste vocacional, a que foi submetida no Colégio Santa Úrsula, fez vestibular para curso superior de desenho e prontamente passou para a Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pretendia ser desenhista industrial.

Embora apreciasse o conteúdo do curso, o passar dos anos demonstrou que esta carreira não lhe bastava, não era suficiente para completá-la, pois não lidava com pessoas, não contribuía para a sociedade na medida do desejado. Sem abandonar a faculdade de desenho, tentou a segunda opção do teste vocacional, fonoaudiologia. Sim, Vólia foi aprovada para o curso de fonoaudiologia, no Instituto Brasileiro de Medicina e Reabilitação (IBMR), que frequentava à noite, enquanto tentava concluir o curso de desenho na Universidade Federal pela manhã.

Desígnios da vida levaram Vólia a abandonar os dois cursos, tocada pela beleza do Direito. Teve em Benedito Calheiros Bomfim o modelo de profissional e de pessoa que gostaria de ser e, como ele, seguiu o caminho e a paixão pelo Direito do Trabalho. Conhecimento jurídico, retidão profissional, ética, seriedade, dedicação e humildade eram algumas de tantas qualidades que gostaria de ter de seu pai. Mas diz a sabedoria popular que pela árvore se conhecem os frutos.

Verdade. Vólia ingressa de imediato no curso de Direito das Faculdades Integradas Bennett e aí teve a certeza do que buscava em sua vida profissional. Casou-se com o Direito, numa relação inseparável e apaixonante. Foi a melhor aluna de sua turma e graduou-se em 1988. Dedicou-se com afinco à vida profissional. Advogou no escritório exemplar de seu querido pai, onde vivenciou as incertezas do Direito sob o ângulo da advocacia. Percebeu que por detrás de uma chusma de papel, como o processo, há um problema humano a ser atendido.

Valendo-se dessa rica experiência, Vólia buscou novo desafio profissional. Graças a sua dedicação pelo estudo, foi aprovada em concurso público tanto para a magistratura do trabalho como para procuradora do trabalho em meados de 1991.

Optou pela magistratura. A nova profissão modifica radicalmente sua vida e a estimula a aprofundar, ainda mais, seus estudos. Carregava o peso do exemplo de seu irmão, Luiz Carlos Teixeira Bomfim, respeitado Juiz do Trabalho na 1ª Região, assim como de seu renomado pai. Como não carregar a fama dos “bomfims”? Uns esperam dela a doçura do pai e outros o rigor do irmão. Mas todos exigiam o conhecimento jurídico e a competência profissional de ambos.

Vólia revela-se, em curto espaço, uma magistrada sensível, diligente, arguta, célere, incansável na perquirição e precisa na subsunção. Sede irresistível de ser justa e fazer justiça. Não por acaso foi promovida a Juíza titular e a Desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, onde pontifica.

Fez duas pós-graduações lato sensu na Universidade Gama Filho – UGF, uma em Direito do Trabalho e outra em Processo Civil e Processo do Trabalho. Cursou o mestrado em Direito Público na Universidade Estácio de Sá e o doutorado em Direito e Economia na Universidade Gama Filho, tendo por orientador o agora Confrade Arion Sayão Romita, Presidente honorário de nossa Academia.

Sua devoção pelo Direito a conduziu também ao magistério. De início, escolheu dar aulas para aqueles que, como ela, aspiravam a ser juízes ou procuradores do trabalho. Assim o fez a partir de 1993 para concorridas e seguidas turmas de bacharéis. Com o objetivo de colaborar com os alunos escreveu seu primeiro livro, “Sentença Trabalhista – Teoria e Prática”, pela Edições Trabalhistas, editora do seu pai. Mais tarde, o “Curso de Exame de Ordem”, com 3 volumes, pela mesma editora e um opúsculo sobre o procedimento sumaríssimo, então uma novidade. Com o passar dos anos, Vólia pode orgulhar-se de sua semeadura ao constatar que, no Brasil, mais de 500 alunos seus hoje são juízes ou procuradores do trabalho.

A necessidade de manter-se atualizada com vasta doutrina e jurisprudência trabalhistas e de aprofundar conhecimentos a levou a ingressar em Universidades para ministrar aulas de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho. Na verdade, Vólia é daquelas pessoas que gosta de tudo que faz, empenha-se em dar o melhor de si no que se propõe a fazer. Estofo não lhe falta.

Em 2002, torna-se Professora de Direito do Trabalho na Universidade Estácio de Sá e, após, sua Coordenadora na Pós-Graduação lato sensu de Direito e também da graduação.

Em sequência, vincula-se à Universidade Veiga de Almeida, como professora e coordenadora do curso de Direito. Atualmente, é professora na Universidade Grande Rio (UNIGRANRIO), coordenadora geral do Curso de Direito, além de coordenar a pósgraduação lato sensu em Direito do Trabalho. É, ainda, fornecedora de conteúdo trabalhista para programas de pós-graduação da UNIGRANRIO e Anhanguera/Kroton. Orientou cerca de 500 monografias de alunos. Mas nem tudo são alegrias e realizações.

Vólia dá início a uma empreitada hercúlea: escrever um compêndio de Direito do Trabalho. Foram intermináveis 3 anos de dedicação, privada até de vida social, para concluir o livro “Direito do Trabalho”, publicado pela editora Impetus. Uma obra de fôlego, complexa, com mais de 1300 páginas, à época. Surgia ai um livro de referência na matéria. E não nutria qualquer pretensão de acolhimento pelo mercado, de sucesso ou de venda, mas tão somente de colaboração com seus alunos candidatos e satisfação pessoal.

Essa obra de fôlego obteve pronto reconhecimento da comunidade jurídica pelo esmero técnico, amplitude e clareza no trato de variada temática de Direito Individual e Coletivo do Trabalho. Ao prefaciar a 1ª edição do livro, Süssekind vaticinou: “Afigura-se-me inquestionável o sucesso da obra agora colocada à disposição dos estudiosos do Direito do Trabalho”. O mestre estava absolutamente certo como o tempo se incumbiu de revelar nas sucessivas onze edições do livro. “Direito do Trabalho” é o segundo compêndio do tipo mais vendido no Brasil. Sua vendagem é de cerca de 10 mil exemplares ao ano. Eis a qualidade da obra reconhecida por estudantes, cultores do Direito e por tantos quantos têm sede desse conhecimento especializado. Gerações de advogados, magistrados e procuradores beberaram nessa qualificada fonte de saber.

A produção científica não para ai. São publicados os livros “Flexibilização, Princípios de Direito do Trabalho e Novas Profissões”, “Resumo de Direito do Trabalho”, “OAB Primeira Fase – Questões Comentadas – Área Trabalhista”, e incontáveis artigos jurídicos em periódicos trabalhistas especializados.

Neste singelo apanhado, que apenas esboça a estatura da Jurista que adentra a Academia Brasileira de Direito do Trabalho, registro que Vólia Bomfim Cassar é uma mescla de conhecimentos hauridos – e bem hauridos! – no denodado afinco aos estudos, no exercício da advocacia, da magistratura, do magistério e na inestimável contribuição às letras jurídicas.

Fonte: Excerto do discurso de saudação, pelo Acadêmico João de Lima Teixeira Filho, ao ensejo da solenidade de posse de Vólia Bomfim Cassar na Cadeira nº 77, em 04.09.2015. Disponível em http://site.andt.org.br/f/Discurso%20de%20posse%20para%20V%C3%B3lia%20na%20ABDT%2004.09.2015.pdf

Eventos

Notícias

Vídeos