NOTA DE PESAR: FALECE A ACADÊMICA ZORAIDE AMARAL DE SOUZA
27 DEZ 2019
NOTA DE PESAR: FALECE A ACADÊMICA ZORAIDE AMARAL DE SOUZA

GLÓRIA ETERNA À GRANDE JURISTA

ZORAIDE AMARAL DE SOUZA (1938-2019)

 

 

Com imenso pesar, a Academia Brasileira de Direito do Trabalho comunica o falecimento da extraordinária juslaboralista Zoraide Amaral de Souza, ocorrido no último dia 27 (27.12.2019), na cidade do Rio de Janeiro. Zoraide bacharelou-se na Faculdade de Direito da Universidade Gama Filho, em 1971, e concluiu os Cursos de Mestrado e Doutorado na mesma Faculdade, em 1981 e 2003, respectivamente. Obteve o título de Mestre mediante dissertação aprovada, com louvor, sobre o tema “Legitimação Extraordinária no Processo Trabalhista”; e o título de Doutor em defesa de tese relativa aos “Meios Alternativos de Composição de Conflitos de Interesses Trabalhistas”. Teve, então, como orientadores os expoentes do Direito Laboral José Fiorêncio Júnior e Arion Sayão Romita. Exerceu a advocacia desde 1972, atuando sobretudo na área trabalhista. Dedicou-se, por inteiro, ao magistério durante quase meio século, lecionando Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e, excepcionalmente, Direito Civil e Direito Processual Civil. Durante extenso período, foi Coordenadora dos Cursos de Pós-graduação lato sensu e stricto sensu de diversas Faculdades de Direito, de Administração e de Economia, notadamente no âmbito da Universidade Gama Filho. Participou ativamente de inúmeros eventos jurídicos no Brasil e no exterior (Congressos, Seminários, Colóquios etc.). Como legado de sua produção científica, a eminente intelectual deixa valiosa contribuição ao estudo da Ciência Jurídica, colocando-se em evidência as obras relativas ao Direito do Trabalho e ao Direito Processual Civil, como, por exemplo: “Arbitragem – Conciliação – Mediação nos Conflitos Trabalhistas” (Ed. LTr, 2004), “A Associação Sindical no Sistema das Liberdades Públicas” (Ed. Lumen Juris, 1996) e “Questionário de Processo Civil” (Ed. Leud, 1985). Além dos livros, publicou centenas de artigos nas revistas jurídicas mais conceituadas do Brasil e de outros países. Ingressou no Instituto dos Advogados Brasileiros em 1991, compondo a Comissão de Direito do Trabalho; e na Academia Brasileira de Direito do Trabalho em 2006, para ocupar a Cadeira n° 80. Zoraide Amaral de Souza fez-se admirada por diversas gerações de cultores do Direito, entre eles os seus alunos, que reconheciam e exaltavam sua cultura jurídica, sua dedicação ao estudo, à pesquisa, ao magistério, à atividade profissional e tantas outras virtudes. Como ser humano, revelou os mais nobres sentimentos: da honestidade, da generosidade, do amor ao próximo, tudo isso conjugado com uma intensa alegria de viver. Era uma construtora de amizades, que aproximava as pessoas e demonstrava, no jeito afável, o traço inconfundível de um elevado espírito de solidariedade humana. Nossas reverências à notável brasileira, que marcou presença no campo do Direito, desincumbindo-se, com extrema proficiência, da nobre missão de zelar pelo engrandecimento das instituições jurídico-trabalhistas. Aos familiares, as mais sentidas condolências de todo o corpo acadêmico.

© Copyright 2015, Todos os direitos reservados.